top of page

15 de maio - 19h30 às 21h

Local: Invicta

Feridas que não cicatrizam: do estresse precoce à depressão

Evidências indicam que situações de abuso, maus-tratos ou negligência infantil, são fatores de risco para transtornos psiquiátricos. Estudos realizados em animais e em seres humanos sugerem que o estresse nas fases iniciais de desenvolvimento resulta em alterações no sistema nervoso central, através de remodelações estruturais e alteração na conectividade de regiões neurais que participam dos processos cognitivos e da regulação da atividade do eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal (HPA), levando à uma maior vulnerabilidade à depressão. As evidências de alterações neurobiológicas características da depressão são complementados por achados de prejuízos cognitivos, que se sobrepõem aos déficits neuropsicológicos resultantes da exposição ao estresse precoce. Em suma, os achados científicos demonstram que compreender os efeitos de experiências adversas na estrutura e no funcionamento do sistema nervoso central pode contribuir para um melhor entendimento da depressão, para a elaboração e refino de novas estratégias terapêuticas, e para a predição de respostas aos tratamentos e prevenção de recorrência.

Cristiane V. W. Baes

Possui graduação em Medicina, especialização em Psiquiatria, além de mestrado e doutorado em Saúde Mental pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP). Atualmente, é médica assistente do Ambulatório de Clínica Psiquiátrica, coordenadora do Ambulatório de Transtornos de Humor e preceptora da Residência Médica em Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (HCFMRP-USP). Desenvolve atividades de ensino e formação acadêmica, com ênfase em Saúde Mental, Psiquiatria e Neurociências e é professora assistente do Centro de Estudos Cyro Martins. Publicou diversos artigos científicos e capítulos de livro. Atualmente é revisora da revista Psychology & Neuroscience, BMC Psychiatry e Archives of Clinical Psychiatry. Seus estudos relacionam-se com o diagnóstico e terapêutica dos Transtornos Afetivos, Depressivos e Bipolares e a sua relação com o Estresse Precoce e o eixo Hipotálamo-Pituitária-Adrenal.

Nayanne Beckmann Bosaipo

Graduada em Psicologia e Especialista em Neuropsicologia pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). Mestre em Ciências (área de concentração: Psicobiologia) pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FFCLRP-USP). Doutora em Ciências (área de concentração: Saúde Mental) pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP). Atualmente é Neuropsicóloga do Setor de Distúrbios do Movimento e Neurologia Comportamental no Departamento de Neurociências e Ciências do Comportamento do Hospital das Clínicas da FMRP-USP. Docente do curso de graduação em Psicologia no Centro Universitário Estácio de Ribeirão Preto. Atua como psicóloga clínica realizando atendimentos psicológicos e neuropsicológicos, além de supervisão, para avaliação, tratamento e orientação de adultos e idosos na abordagem cognitivo-comportamental, com experiência no tratamento e prevenção de transtornos de humor. Consultora científica do EviPsi: Psicologia Baseada em Evidências. Pesquisadora na área de neurociência comportamental, com foco em neuropsicoendocrinologia, neuropsicologia dos transtornos neurológicos e neurociências integrativas.

bottom of page